O portal do Sistema Opinião

POP9

Barbárie

al

Polícia prende suspeitos de torturar mulher em videochamada

Nas imagens, os criminosos aparecem cortando o cabelo da vítima com uma tesoura e batem nas mãos dela com um pedaço de madeira

junho 11, 2019 às 11:12 - Por: Redação OP9

Nas imagens fortes, os criminosos cortam o cabelo da vítima com uma tesoura e batem nas mãos dela com um pedaço de pau. Foto: Reprodução

Nas imagens fortes, os criminosos cortam o cabelo da vítima com uma tesoura e batem nas mãos dela com um pedaço de pau. Foto: Reprodução

Policiais civis prenderam dois suspeitos de participarem de tortura a uma mulher de 21 anos em Maceió. As agressões foram gravadas em uma videochamada para o detento e companheiro da vítima, que teria encomendado o crime aos comparsas. Nas imagens divulgadas pela polícia, os criminosos aparecem cortando o cabelo da vítima com uma tesoura e batem nas mãos dela com um pedaço de madeira.

Os presos foram identificados como Expedito Correia de Araujo, 38 anos, e Frankle Jossimo Lopes de Lima, 27. Eles foram presos nesta terça-feira (11), no bairro do Bom Parto, na capital alagoana. Ambos já têm passagens pelo crime de tráfico de drogas e estavam em liberdade condicional. Com Frankle foi encontrado um tablete de maconha prensada e uma balança de precisão.

Leia também: 
Mulher torturada por 5 horas antes de ser estuprada e morta por facção
Pela lei do tráfico, mulheres são torturadas por furto de celular

O motivo da atrocidade, segundo as investigações, seria ciúmes por parte do companheiro da vítima, o detento Renato da Silva Lima. Ele está custodiado no Sistema Prisional de Alagoas e é membro de uma facção criminosa, segundo a polícia. As investigações apontaram ainda que o detento teria ordenado que os comparsas torturassem a mulher e filmassem para ele. O crime foi no dia 3 de junho deste ano.

A Polícia Civil segue com o trabalho investigado com o objetivo de capturar outros suspeitos já identificados de estarem envolvidos no crime. A polícia pede que a população denuncie através do Disque-Denúncia, no número 181.

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: