O portal do Sistema Opinião

POP9

Voluntariado

al

Hemoal faz campanha para aumentar cadastro de doadores de medula

Voluntários podem ir à igreja, na Feirinha do Tabuleiro, para se cadastrar no Registro Nacional dos Doadores de Medula Óssea

Janeiro 11, 2019 às 19:46 - Por: Redação OP9

Hemoal realiza campanha para aumentar o número de doadores de medula óssea em Alagoas. Foto: Ascom Sesau

Cadastramento será feito até as 12h deste sábado. Foto: Sesau

Com intuito de aumentar o número de doadores de medula óssea, o Hemocentro de Alagoas (Hemoal) promove uma campanha de cadastramento neste sábado (12), entre 8h e 12h, na Igreja Adventista do Sétimo Dia da Feirinha do Tabuleiro, em Maceió. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer, atualmente, há 4.755.317 doadores cadastrados no Registro Nacional dos Doadores de Medula Óssea (Redome) em todo o país e 850 pacientes em busca de doador não aparentado. Em Alagoas, são 49.291 doadores cadastrados e uma fila de espera com 140 pacientes.

Leia também:
Alagoana com vírus raro precisa de doação de medula óssea
Mulher com doença rara acha 4 corações, mas famílias vetam
Lei isenta doador de medula óssea em taxa de inscrição para concursos
Capitão da PM doa medula óssea para paciente norte-americano

Os interessados em entrar para o Redome devem ter mais de 18 anos, estar em boas condições de saúde e portar o CPF, a carteira de identidade e um comprovante de residência. Depois de preencher o formulário, o voluntário doa 5 ml de sangue. O material será submetido a um exame laboratorial para se obter o código genético. Dessa forma, será realizado um mapeamento dos dados que serão cruzados com o banco do Cadastro de Receptores de Medula Óssea (Rereme). A partir disso, é feita a checagem da compatibilidade. Se algum paciente for compatível, o voluntário será convocado para realizar a doação e, em seguida, é feito o transplante no receptor. Os custos para o processo de doação são pagos pelo Ministério da Saúde (MS).

No momento da doação, o voluntário é submetido a uma punção na medula óssea para a retirada de uma quantidade de líquido esponjoso que, em seguida, será utilizado para ser transplantado no paciente compatível. As doenças que podem ser tratadas com esse processo são muitas, mas a de maior ocorrência é a leucemia.

Onde doar?

Um a cada 100 mil doadores é compatível com algum paciente que precisa passar pelo transplante, por isso a necessidade de aumentar o número doadores de medula óssea cadastrados. Além da campanha deste sábado, os voluntários podem ir ao Hemoal no bairro do Trapiche, que funciona de segunda a sexta, das 7h às 18h. O local também funciona aos sábados, das 8h às 17h. Em Arapiraca, também existe uma sede do Hemoal, onde os interessados podem se cadastrar para serem doadores. A sede funciona na Rua Geraldo Barbosa, no Centro, de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 17h30.

Quem pode doar?

Para se tornar um doador de medula óssea é necessário:

  • Ter entre 18 e 55 anos de idade;
  • Estar em bom estado geral de saúde;
  • Não ter doença infecciosa ou incapacitante;
  • Não apresentar doença neoplásica (câncer), hematológica (do sangue) ou do sistema imunológico;
  • Algumas complicações de saúde não são impeditivas para doação, sendo analisadas caso a caso.

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: