O portal do Sistema Opinião

POP9

Abalo sísmico

al

Com 6 mil habitantes, cidade de São Brás registra tremor de terra

Além do município alagoano, abalo sísmico foi sentido em outras cidades no estado de Sergipe

dezembro 16, 2018 às 10:05 - Por: Redação OP9

Informação foi divulgada na página do Facebook do LabSis. Foto: Reprodução

Informação foi divulgada na página do Facebook do LabSis. Foto: Reprodução

Com apenas seis mil habitantes, a pequena cidade de São Brás, no Agreste de Alagoas, viveu momentos de aflição na tarde da última sexta-feira (14) quando um tremor de terra atingiu a região. O fenômeno pode voltar a se repetir, apesar de o estado não figurar entre as regiões mais suscetíveis a abalos sísmicos. De acordo com o Laboratório Sismológico (LabSis) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) o abalo sísmico teve magnitude de 2.6 graus na Escala Richter e também atingiu as cidades sergipanas de Gararu, Canhoba, Propriá,  Porto da Folha, Nossa Senhora da Glória e Amparo do São Francisco.

Leia também:
Prefeitura publica decreto de estado de emergência no Pinheiro
Prefeitura de Maceió decreta estado de emergência no Pinheiro
Rachaduras: moradores do Pinheiro dizem que situação é desesperadora
Geólogos iniciam hoje estudos de rachaduras no Pinheiro

A informação foi divulgada na página do Facebook da LabSis que monitora a sismicidade (intensidade e distribuição dos movimentos da terra) na região Nordeste do país, por meio da Rede Sismográfica Brasileira. “Essa não é a primeira vez que ocorrem tremores de terra nessa região e, certamente, não será a última. No entanto, é impossível prever como a atual atividade vai evoluir, isto é, se se trata de um evento isolado ou o prenúncio de uma atividade de maior duração, como tem ocorrido em diversas localidades do Nordeste, em particular nos estados do Rio Grande do Norte, Ceará e Pernambuco”, diz a publicação do laboratório.

Ainda segundo o LabSis, Rio Grande do Norte, Ceará e Pernambuco têm maior incidência de abalos. Estudos do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG) da Universidade de São Paulo (USP) mostram que o Nordeste é a região com um dos maiores níveis de atividade sísmica do Brasil.

Afonso Emidio de Vasconcelos Lopes, professor de geofísica e sismologia do IAG, explicou em entrevista que a região do Nordeste é formada por vários fragmentos de rochas antigas e por isso é natural haver maior propabilidade de atividade sísmica local. Ele explica ainda que outra característica favorável para os tremores são as camadas pequenas de solo no Nordeste, que podem variar de três a 20 metros de terra sobre rocha. “Em alguns pontos, essa rocha chega a ficar visível. No Sudeste, essa característica é bem diferente e a camada de solo para absorver a chuva, por exemplo, é muito maior”, afirmou.

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: