O portal do Sistema Opinião

POP9

19 estupros

al

Vítima diz que ficou mais de duas horas com estuprador sob ameaça

De acordo com o relato, adolescente foi vendada e não pôde ver o trajeto que fez até o local onde acontecia o crime: o escritório jurídico do vereador Chico Filho

Abril 15, 2019 às 11:10 - Por: Redação OP9

Adolescente contou como foi abordada pelo estuprador. Foto: TV Ponta Verde

Adolescente contou como foi abordada pelo estuprador. Foto: TV Ponta Verde

Uma das adolescentes vítimas de Benício Vieira de Lima, 41 anos e indiciado pela prática de 19 estupros, afirmou que ficou por mais de duas horas com ele, sendo estuprada e ameaçada de morte caso gritasse para pedir ajuda. Ela, que tem 14 anos, afirma que foi abusada sexualmente em novembro de 2018 e teria denunciado o caso com a ajuda do pai. Benício, que é servidor da Câmara de Vereadores de Maceió, foi preso em operação da Polícia Civil, nesta segunda-feira (15).

Leia também: 
Assessor de vereador é preso por cometer série de estupros

Homem é indiciado por 19 estupros contra crianças e adolescentes. Foto: TV Ponta Verde

Homem é indiciado por 19 estupros contra crianças e adolescentes. Foto: TV Ponta Verde

Segundo informações da adolescente em entrevista à imprensa, Benício encostou o carro que dirigia próximo a ela e a ameaçou com uma arma de fogo, obrigando-a a entrar no veículo. De acordo com o relato, a vítima foi vendada e não pôde ver o trajeto que fez até o local onde acontecia o crime: o escritório jurídico do vereador Chico Filho, que fica na Gruta de Lourdes, em Maceió.

Conforme informações da adolescente, o trajeto só foi reconhecido pela vítima porque no retorno para a casa ela conseguiu tirar o pano do rosto e, mesmo nervosa, identificou o caminho. De acordo com a Polícia Civil, o criminoso abordava as vítimas nos bairros do Feitosa e Jacintinho. A adolescente disse ainda que ficou por mais de duas horas com o acusado.

“Ele me mostrou arma, mas eu fiquei tão nervosa que não dava para ver muito bem. Ele me ameaçava, dizendo que se eu não fizesse tudo o que ele pedisse, iria me matar e procurar meus pais. Disse que se eu gritasse, iria chamar outros homens, que no local tinham mais três homens”, conta a vítima à imprensa, afirmando que foi abordada por volta das 19h e só foi liberada pelo acusado por volta das 22h.

Ainda de acordo com a adolescente, Benício a deixou em uma rua que fica um pouco distante da sua casa, mas não sem antes a ameaçar, afirmando que se ela contasse para alguém o que aconteceu, ele voltaria a procurá-la. Somente três dias depois é que ela contou a situação para o pai. “Fui até a polícia com meu pai. Comecei a andar com meu pai pelo local, contando, até que a polícia conseguiu chegar onde aconteceu”, conta a menina.

O servidor nega todas as acusações, mas, segundo as investigações da Polícia Civil, a estimativa é que o homem tenha cometido pelo menos um abuso sexual por mês. As investigações apontam ainda que nove vítimas já são confirmadas pelos depoimentos e provas colhidas. Outros 10 casos ainda estão sendo investigados. As diligências contaram com o apoio do Ministério da Justiça.

O vereador Chico Filho afirma que não tinha conhecimento dos crimes e se mostrou surpreso. De acordo com o parlamentar, Benício convive com a sua família há mais de 40 anos, e há 15 anos trabalhava como motorista particular. O vereador informou ainda que o homem será exonerado do cargo, do qual recebia R$ 2.900 mensais.

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: