O portal do Sistema Opinião

POP9

Marechal

al

“Fiz teste de gravidez”, diz menina de 12 anos resgatada por pai

Apesar da criança afirmar que estava morando com homem de mais de 20 anos por vontade própria, a polícia o acusa de estupro de vulnerável

setembro 19, 2019 às 14:01 - Por: Redação OP9

Homem foi preso depois de uma perseguição policial. Foto: TV Ponta Verde

Homem foi preso depois de uma perseguição policial. Foto: TV Ponta Verde

Tiros e perseguição à luz do dia terminaram na prisão do homem que mantinha uma menina de 12 anos trancada dentro de uma casa em construção, na zona rural de Marechal Deodoro, Região Metropolitana de Maceió.

Apesar da criança afirmar que estava com o suspeito por vontade própria, a polícia o acusa de estupro de vulnerável e cárcere privado. Caso foi desvendado na quarta-feira (18).

Leia também: 
Polícia investiga se criança mantida em cárcere foi estuprada

A menina estava desaparecida há três dias. Até que o pai, desesperado, denunciou a situação à Polícia Civil. O suspeito, que tem mais de 20 anos, mantinha uma relação amorosa com a criança, que afirmou ter se apaixonado por ele.

Após denunciar à situação, antes mesmo da polícia começar as diligências para resgatar a menina, o pai – desesperado – conseguiu invadir, com ajuda de vizinhos, a residência onde a filha estava e libertou a criança. O homem conseguiu fugir, entretanto, a Polícia Civil, coordenada pelo delegado Leonam Pinheiro, protagonizou uma perseguição pelas ruas de Marechal, até que capturou o suspeito.

“Fiz teste para saber se estou grávida”, diz menina de 12 anos 

“Ele perguntou se eu queria fugir com ele, falei que não podia. Sentia mal longe do meu pai e da minha família, mas estava com ele, porque eu gosto dele e ele gosta de mim. Eu fugi com ele porque eu quis”, relatou a menina em entrevista à TV Ponta Verde.

Ela disse ainda que mantém um relacionamento amoroso com o homem há dois meses e que ganhava dinheiro e presentes dele. O pai da garota, entretanto, disse que ela foi levada para a residência à força. “Nem fui trabalhar esses dias, nem dormir direito, nem comi”, disse o pai, relembrando que cuida sozinho da filha porque a mãe dela morreu quando a garota tinha dois anos. “Eu sou pai e mãe”, complementou.

De acordo com o pai, o homem beijava a filha à força e, quando começou a desconfiar da situação, passou a levá-la para seu trabalho para não perder a menina de vista. “Mato e morro por ela. Eu só não bati nele para não perder meus direitos”afirmou.

A menina revelou que teve relações sexuais com o suspeito por pelo menos duas vezes durante os dois meses. “Eu fiz até o teste de gravidez para saber se estava grávida dele, mas não estou”, contou a garota.

“Eu cuidava dela”, diz homem sobre menina de 12 anos

O homem que foi preso acusado de abuso sexual e cárcere privado afirmou que “cuidava” da menina e a “alimentava de manhã, meio-dia e de noite”. “Ela veio comigo porque ela quis. Não fiz nada de errado, o pai dela já encontrou ela dormindo duas vezes comigo, mas não fiz nada errado”, afirmou.

O delegado Leonam Pinheiro explica que, mesmo que as relações sexuais tenham sido consentidas, o homem foi autuado por cárcere privado e estupro, porque a vítima tem apenas 12 anos. O homem está detido na delegacia de Marechal Deodoro.

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: